Você está aqui: Página Inicial > Governo brasileiro se encontra com investidores interessados na mineração do Brasil

Notícias

Governo brasileiro se encontra com investidores interessados na mineração do Brasil

Evento foi organizado pela Bolsa de Valores de Toronto - TSX, no Canadá.
por publicado: 05/03/2020 20h57 última modificação: 05/03/2020 20h57

Toronto - O último dia de agenda da comitiva brasileira na 88ª convenção da Prospectors & Developers Association of Canada (PDAC 2020) foi marcado pelo encontro dos diversos agentes que compõem a delegação brasileira e os investidores que têm interesse na mineração do Brasil. A reunião aconteceu nesta quarta-feira (4) na sede da TSX (Toronto Stock Exchange), no Canadá, e contou com uma grande adesão dos prospectores. 

“ Esse encontro do Governo Brasileiro com os investidores é o resultado da mensagem de estabilidade e previsibilidade que deixamos marcada nesse PDAC 2020. Este é um momento único para falarmos diretamente com eles, esclarecendo eventuais dúvidas, recebendo demandas e ratificando nosso compromisso de enfrentar os gargalos existentes, necessários para recuperarmos a confiança no Brasil. Esse melhor ambiente de negócios é importante, pois pode atrair investimentos para outros setores da nossa economia“, diz o diretor da Agência Nacional de Mineração, Tomás de Paula Pessoa, que foi acompanhado de outro diretor da ANM, Tasso Mendonça, e do superintendente de Pesquisas e Recursos Minerais, Carlos Cordeiro. 

Além da ANM, Ministério de Minas e Energia, Serviço Geológico do Brasil (CPRM), a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), a Associação Brasileira de Mineração (IBRAM) e o Programa de Parceria de Investimentos (PPI) do Ministério da Economia estavam na mesa. O PDAC é originalmente conhecido como uma grande “roda de negócios” do setor mineral, quando investidores, empresas e governos do mundo inteiro se reúnem para fechar acordos e parcerias. 

“Estamos retomando o processo disponibilidade de áreas, através das ofertas públicas, o que vai permitir ao setor uma gama de novas áreas para pesquisa e lavra, reaquecendo o setor e dando vazão a uma demanda reprimida enorme”, afirmou o diretor da ANM, Tasso Mendonça. 

O Brasil é um dos três países que patrocinam a conferência internacional de mineração - PDAC 2020 -  e tem mostrado fortemente o país como um destino atraente de investimento para o setor de mineração. A delegação brasileira iniciou sua presença no PDAC 2020 no domingo, 1º de março, no evento coordenado pela Câmara de Comércio Brasil-Canadá. Na ocasião, vários delegados importantes participaram da palestra “Tendências e Desafios para o Setor Global de Mineração”, moderado por Robert Peterman, vice-presidente de desenvolvimento de negócios globais do TMX Group.  

Na segunda-feira (2),  a comissão brasileira sediou o Brazilian Day, onde foi  apresentada uma lista de iniciativas destinadas a fortalecer e aumentar a atratividade de investimentos no setor minerário do Brasil. Os palestrantes e os principais oradores programados foram empresas internacionais que recentemente investiram em exploração e descobertas no Brasil. O Brazilian Day foi acontecimento abrangente de apresentações e painéis de discussão, destacando o enorme potencial mineral e de investimento do país. 

Os comentários de abertura foram liderados por Alexandre Vidigal de Oliveira, Secretário de Geologia, Mineração e Transformação Mineral do Ministério de Minas e Energia, Edson Ribeiro, Presidente do Conselho Superior da ADIMB, e Tito Martins, CEO da NEXA.

Os participantes do Brazilian Day discutiram o compromisso do setor mineral brasileiro em trabalhar ativamente para aumentar a transparência e desenvolver processos mais rígidos que reduzirão o risco de atividades de mineração para o meio ambiente e para a sociedade. 

“O Brasil possui uma dotação geológica diversa e com várias commodities, com potencial inexplorado. Este tem sido o principal ponto focal do investimento estrangeiro”, afirmou Roberto Xavier, diretor executivo da ADIMB. “Outro foco para o setor de mineração brasileiro é instituir reformas para fortalecer os regulamentos e fazer valer os direitos de propriedade intelectual. Além disso, essas novas reformas e leis tributárias propostas têm como objetivo simplificar o regime tributário para todas as atividades econômicas do país ”, disse  Xavier.

O governo brasileiro continua a reestruturar reformas para se tornar menos burocrático e mais eficiente, fortalecendo a competitividade da jurisdição. O objetivo ‘é que essas ações permitam a transformação do cenário econômico do país. “O Brasil tem imenso potencial para exploração. A indústria de mineração é uma força motriz da economia brasileira. É imperativo que os setores público e privado se apoiem”, afirmou Alexandre Vidigal, secretário de Geologia, Mineração e Transformação Mineral do Ministério de Minas e Energia. "À medida que continuamos a atrair novos investimentos, estamos comprometidos com o desenvolvimento tecnológico, a fim de aumentar as práticas de mineração sustentáveis que cumprem as iniciativas ESG".

Além disso, a comitiva do Brasil abriu a TSX na segunda-feira, 2 de março. Ainda como parte do Brazilian Day , Evelyn Coulombe, cônsul-geral do Canadá no Rio de Janeiro, falou no evento Women in Mining Brazil. Esta ocasião lançou o plano de ação para o avanço das mulheres no setor de mineração brasileiro, seguido pela assinatura do plano de ação por Largo Resources e Nexa.  “Continuamos a avançar o setor de mineração no Brasil por meio de iniciativas de inovação e diversidade, a fim de atrair os melhores talentos.  Apoiamos e conectamos uma forte rede de associações industriais e líderes do governo para garantir a continuação deste projeto e o apoio ao desenvolvimento de mulheres na mineração ”, afirmou Coulombe.

A Câmara de Comércio Brasil-Canadá (BCCC) sediou o almoço Brasil-Canadá de Mercados de Capitais Exclusivos no PDAC dia 3 de março. Os principais executivos e  representantes da mineração brasileira estiveram presentes. 

Sobre o PDAC 

O PDAC acontece anualmente em Toronto, Canadá, e é o principal e maior evento de mineração do mundo. Com mais de oito mil membros, a missão da PDAC é promover um setor mineral sustentável e globalmente responsável que incentive práticas líderes em desempenho técnico, operacional, ambiental, de segurança e social. Mais de 25 mil pessoas de 130 países participaram na edição de 2019. De 1 a 4 de março, estão sendo apresentadas e discutidas as tendências, perspectivas e desafios do setor mineral em escala global.

O comitê organizador do Brasil no PDAC 2020 é coordenado, além da ANM, pela Agência para o Desenvolvimento Tecnológico da Indústria Mineral Brasileira (ADIMB), Ministério de Minas e Energia, Serviço Geológico do Brasil (CPRM), Associação Brasileira de Mineração (IBRAM), Associação Brasileira de Empresas de Exploração Mineral (ABPM) e Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).